O Perci

Libriano e São Paulino desde que nasci, nas conquistas e fracassos.

Pai de 6 filhos adotivos, de 31 a 4 anos de idade, e uma neta de 4 anos.

Tive 3 casamentos e meus filhos são frutos de 2 deles. Este que vivo agora, há 12 anos, será o último por amor, cumplicidade e decurso de prazo.

Tive o privilégio de sofrer um atropelamento aos 5 anos e as pernas reconstituídas artificialmente em 1956, quase antes de uma amputação.

Um ano na cama me fez a aprender a ler sozinho aos 5 anos e me aculturar natural e organicamente com 2 meios de comunicação, o rádio e a TV incipiente. Isso muito me valeu, no futuro, na profissão de comunicação.

Nos anos 60 eu militava em uma célula do movimento estudantil contra a Ditadura Militar. Oficiosa e espontaneamente, eu simplificava textos política e ideologicamente incompreensíveis, vindos da liderança maior.

Eu resumia, colocava em linguagem acessível, criava slogans e palavras de ordem pras passeatas. Ou seja, eu já fazia propaganda.

Em 1970 comecei em propaganda comercial meio que por acaso natural, pelas mãos do Ricardo Ramos e Márcio Moreira, na McCann-Erickson.

Aos 23 anos, então diretor de criação do escritório do Rio de Janeiro, chorei ao demitir um funcionário suspeito de corrupção, minha primeira decisão de demitir alguém. Chorei pelo futuro do rapaz e chorei pelas razões decepcionantes da demissão.

O cara ficou feliz da vida por receber a grana da indenização e nenhuma punição. Aprendi que quem tinha que lamentar era o cara demitido, não eu.

Nos final dos anos 80, minha família e eu construímos o que, na época, se chamava de “orfanato”, a Casa do Sol. Hoje técnica e modernamente, se chama abrigo, casa de passagem.

Ao longo de 17 anos, por lá passaram quase 500 crianças, do nascimento aos 6 anos de idade (a Primeira Infância), em situação de risco social, órfãos de todos nós.

Tive que estudar Infância, Gestão de Ongs, Legislação específica, o que me deu bom conhecimento teórico e técnico. E pude conviver com as crianças, o que muito me ensinou sobre a vida prática e os privilégios que temos.

Mantivemos, com a ajuda de amigos, a Casa do Sol até poucos anos atrás.

Adoro inventar receitas, criar pratos, inovar em culinária. Uma receita minha até chegou a ser publicada num livro internacional. Mas me corto e me queimo todo no preparo, o que tira um pouco dessa suposta magia.

Hoje tenho uma consultoria em Comunicação Corporativa, Posicionamento, Identidade, Branding e Re-Branding, a partir de uma visão orgânica e sistêmica de Responsabilidade Socioambiental e Sustentabilidade na estratégia e gestão de negócios das empresas, ongs, fundações, institutos.

Na base do home-office, economizo tempo, dinheiro e saco, o suficiente pra alimentar esse blog até quando eu quiser e houver adeptos.

Comentários

24 comentários

  1. stephanie gebara

    Nossa padrinho, eu amei seu blog. Meus parabéns (:

    você é um grande exemplo para os novos publicitário que estão vindo por ai.

    Continue escrevendo.

    Bj

    Teté

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Obrigado, Teté. Siga toda quarta-feira e compartilhe. Beijo

      Responder

    2. Ruriá Duprat

      Perci,
      Que coisa boa você compartilhar com essa exuberância toda, a Competência, Experiência e Generosidade que lhe caractericas….sem falar do incrível Senso de Humor.
      Amei esse teu Blog. Mais do que super interessante…é necessário pra muita gente que eu conheço.

      Responder

      1. Percival Caropreso

        Maestro, então compartilhe, curta e contribua com suas próprias histórias. Beijão. Perci

        Responder

  2. WANDER CAIRO LEVY

    Muito bom Percival. Vou ler tudo e comentar, quando for o caso. Abração.
    Wander

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Obrigado, Wander! Abraço

      Responder

    2. Clovis La Pastina

      Meu Deus! Wander Levy e Perci numa mesma página!

      Responder

      1. Percival Caropreso

        Responda, contribua, comente, mas principalmente compartilhe. Abração

        Responder

  3. Anna Livia

    Adorei!!! E dei muito risada com o texto do Chevette. é legal mandar email para as pessoas toda vez que um novo texto for publicado – ajuda a lembrar de entrar no blog! bjo grande

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Anninha, amanhã tem mais um post. Daí pra frente, toda 4a feira. Vamos cadastrar os emails de quem se inscrever pelo blog e mandaremos email sim. Valeu pela dica. Beijo

      Responder

  4. Porifirio Macedo

    Perci você é simplesmente inesquecível.
    Pelo respeito (que hoje as pessoas não sabem o que é isso), pela atenção (isso nem pra filho este povo da….), pela conversas (excelentes e divertidas) e acima de tudo pelo excelente profissional que todos ainda o admiram.
    Parabéns pela iniciativa tenho certeza que teremos muitas gargalhadas pela frente.
    Um abraço do Macedo do TI.

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Porfirio, porra, você me tocou com suas palavras. Nem minha mãe falaria tão bem de mim assim. Abraço

      Responder

  5. Zé Luiz Lage Marques

    Muito bom!!! Tambem me diverti muito. Melhor que isso foi encontrar aqui o meu amigo e irmão da infância. Grande Abraço JL

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Salve, Dr. Zé. Compartilhe com seus clientes pra ver os dentes deles branquinhos, sorrindo. Abração

      Responder

  6. Meire

    Perci! Que delícia de blog, vou acompanhar de perto. Parabéns!

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Meire, há quanto tempo! Obrigado pelas palavras. Acompanhe o blog sim. Beijo

      Responder

  7. Kátia Rocha

    Li a história do Chevette no Update or Die (onde sou habitué há alguns anos) e já saquei que preciso agendar 0 novo compromisso semanal de dar uma parada aqui todas as quartas.

    O pouco que li sobre sua história de vida é encantadora e seu estilo de escrita é absolutamente fantástico, do tipo que prende, preenche e apraz.

    Obrigada por “ter que contar isso”!
    Conte mais, conte sempre e conte com a minha audiência.
    🙂

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Kátia, lindas palavras são as suas. Me emocionou.

      Responder

  8. Alexandre Filizola

    Esse blog é leitura obrigatória para quem quiser entender a propaganda brasileira. Sem frescura e de forma transparente. Real. É a forma do Perci. Quem teve- como eu, o prazer de conviver no dia a dia na McCann sabe que valeu muito a pena essa convivência. Com muita ética, simplicidade e inteligência.

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Valeu, Da Balança! Em algum momento vou contar a história do Pelé. Abraço

      Responder

  9. Fogueira

    Perci,
    Que delícia você dividir suas estórias com a gente! Parabéns e ainda mais sucesso! Não vou perder nenhuma. Acho que ainda tenho um poster dos “hienas” comigo. Você terá muita munição para os textos! Abração.

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Salve, Fogueira. Me manda o poster. Abração

      Responder

  10. RAFAEL PRESOTTO

    Perci.. que coisa agradável ler seu blog! Parabéns e sorte!

    Responder

    1. Percival Caropreso

      Obrigado, Rafa!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *